Share

The Wrap: O princípio de Buffett

Com mais de US$ 100 bilhões em capital sob seu controle, Warren Buffett é o investidor mais influente do mundo. Vamos mergulhar nos primeiros anos desse self-made man e ver como seu império foi construído.

O princípio de Buffett

Warren Buffett é indiscutivelmente o investidor mais famoso do mundo, mas como ele alcançou esse título? Tudo começou quando ele fez seu primeiro investimento aos 11 anos de vida. Mas foi só em 1956 que Buffett, com 26 anos, usou seus 15 anos de experiência em investimentos para criar a empresa Buffett Associates. A empresa começou pequena, com US$ 105.000 em ativos sob gestão (AUM), e Buffett investiu apenas US$ 100, o que hoje equivale a pouco mais de US$1.000.

 

Buffett era altamente reservado sobre quais ações eram compradas nos primeiros anos da compahia, o que parece surpreendente na era da transparência em que vivemos. Porém ele dizia abertamente a todos os investidores que seu princípio de investimento era comprar empresas que estivessem abaixo do seu valor intrínseco e manter suas ações pelo tempo que fosse necessário. Em outras palavras, Warren Buffett sempre foi um investidor de valor. Como ele explicou em uma carta aos seus sócios, “Esta é a pedra angular da nossa filosofia de investimento: nunca espere que você vá conseguir vender as ações a um bom preço. Compre a um preço tão bom que mesmo uma venda a preços ruins consiga gerar bons resultados’.

 

Em 1958, Buffett controlava cinco clubes de investimento e dobrou o dinheiro de seus sócios. Em 1959 ele conheceu o homem que se tornaria seu verdadeiro parceiro de negócios, Charlie Munger. Em 1962, todos os clubes foram fundidos em um só, a Buffett Partnership. O resto dos anos 60 apresentaria algumas oportunidades cruciais que Buffett não perderia.

 

Em 1962, Buffett tomou conhecimento de um fabricante têxtil chamado Berkshire Hathaway e começou a comprar ações quando o preço caiu para US$ 8. Ele continuaria comprando.

 

Em 1963, a American Express ($AXP) anunciou que havia feito um empréstimo a uma empresa de molhos de salada que era uma farsa. Esse empréstimo foi tão grande que as ações da American Express caíram 40%, pois o mercado temia que ela não sobreviveria. Mas depois de mergulhar fundo nas finanças e com sua compreensão da empresa, Buffett percebeu que a perda era temporária e mais do que recuperável. Ele comprou ações de baciada e ganhou milhões.

 

Outro movimento significativo ocorreu em 1965, quando Buffett comprou 5% da Walt Disney ($DIS) por US$ 4 milhões, após uma longa discussão com seu lendário fundador. Outro exemplo clássico de quão importante a Disney é para Buffett. No mesmo ano, ele organiza um takeover na Berkshire Hathaway e nomeia um presidente fantoche, que ele pode gerenciar.

 

Em 1967, a Berkshire Hathaway começa a se tornar uma holding e adquire sua primeira seguradora, a National Indemnity Insurance, por ordem de Buffett. O seguro rapidamente se tornaria a base do império de investimentos de Buffett.

 

Em 1968, a Buffett Partnership ganhou US$ 40 milhões, elevando seu valor total para US$ 104 milhões. É quando Buffett decide fechar a companhia e liquidar seus ativos.

 

Isso marcou o fim do estágio inicial de sua carreira de investimento, mas Buffett estava, é claro, longe de terminar. Com 29% das ações em circulação na Berkshire Hathaway ($BRK.B | $BRK.A), ele assumiu a administração da empresa como presidente em 1970. A lenda estava apenas começando.

 

 

*Esse conteúdo é apenas informativo e não deve ser entendido como uma oferta ou recomendação de investimentos.


Não tem o app da Stake?

Saia na frente! Ganhe uma ação da Nike, Dropbox, GoPro ou uma ação surpresa se você fizer um depósito mínimo de R$1.000 nas primeiras 24h após a abertura da conta.


Relacionados