Share

The Wrap: É um pássaro? Um avião?

Antes restritos à ficção científica, os carros voadores podem sofrer um boom em 2022, com diversas empresas realizando IPOs e novas regulamentações sendo definidas. Veja mais no The Wrap desta semana!

É um pássaro? Um avião?

A chegada dos “carros voadores” já é uma realidade e pode impulsionar o mercado aeroespacial. E tem mais: o Brasil também se aventura nessa jornada.

 

A animação “Os Jetsons” foi lançada em 1962 e mostrava um mundo futurista onde cidades saíam do chão e tomavam o espaço, com a locomoção feita por carros voadores.

 

Com a chegada dos electric vertical take-off and landing (eVTOLs, ou veículo elétrico de decolagem e aterrissagem vertical), o futuro dos Jetsons chegou ou, pelo menos, está cada vez mais próximo daquele previsto pela animação da Hanna-Barbera.

 

Segundo a ResearchAndMarkets.com, esse mercado está avaliado em US$ 8,5 bilhões com projeção de crescer para US$ 30,8 bilhões até 2030.

 

Atualmente há quatro empresas de carros aéreos listadas na bolsa de valores americana. A mais recente foi a Vertical Aerospace, que abriu capital em dezembro de 2021. A empresa cresceu graças a investimentos de companhias como American Airlines, Avolon e Rolls-Royce.

 

A Vertical diz que, até o momento, já tem 1.350 pedidos para sua aeronave VX4, que totalizam US$ 5,4 bilhões em pedidos. Apesar do alto número, executivos da empresa disseram que os depósitos dependem da certificação de uso comercial do veículo. Mesmo com esse condicionante, o IPO da Vertical teve bons resultados, fechando o primeiro dia de pregão com valorização de US$ 300 milhões.

 

Força brasileira

 

Quem também está se aventurando no universo dos eVTOL é a Embraer, através da Eve, subsidiária da empresa responsável pelo desenvolvimento de veículos de decolagem vertical.

 

Para entrar na bolsa, a Embraer anunciou fusão com a Zanite Acquisition Corp para que a Eve seja listada na NYSE. A Zanite também é acionista da Directional Aviation Capital, uma das principais operadoras de jatos comerciais do mundo, que poderá ajudar a Eve a implementar serviços de carros voadores de maneira comercial. Mesmo com a fusão, a Embraer detém 82% de participação na empresa.

 

É esperado que o IPO da Eve aconteça no segundo trimestre de 2022. O mercado já está precificando e, segundo o NeoFeed, o valor da empresa de eVTOL é estimado em US$ 2,4 bilhões, quase o mesmo valor da Embraer atualmente, que é de US$ 2,5 bilhões.

 

 

*Esse conteúdo é apenas informativo e não deve ser entendido como uma oferta ou recomendação de investimentos.


Não tem o app da Stake?

Saia na frente! Ganhe uma ação da Nike, Dropbox, GoPro ou uma ação surpresa se você fizer um depósito mínimo de R$500 nas primeiras 24h após a abertura da conta.


Relacionados